terça-feira, 28 de agosto de 2012

JOAQUIM BARBOSA – de faxineiro a Ministro do STF


Por Danielle Vitorino



Ex faxineiro, ele limpava banheiros no TRE do Distrito Federal.
Filho de uma dona de casa e de um pedreiro.
Dividia o tempo entre os bancos da escola e a faxina no TRE do Distrito Federal.
Apaixonado por línguas.
Um dia, o mineiro, na certeza de estar sozinho, cantava uma canção em inglês enquanto limpava o banheiro do TRE. Naquele exato momento, um diretor do tribunal entrou e achou curioso o fato de uma pessoa da faxina ser fluente em outro idioma. A curiosidade se transformou em admiração e, na prática, abriu caminho para outras funções.
Hoje, Joaquim Barbosa é fluente em francês, inglês, espanhol e alemão. 
Formou-se em Direito pela UNB, sendo à época o único negro da faculdade. Passou nos concursos de Oficial da Chancelaria, Advogado do Serviço Federal, Procurador da República, Professor da Universidade do Rio de Janeiro.
Ahh!, ele toca piano e violino desde os 16 anos de idade.
E na última semana tornou-se o orgulho do país.

Crédito foto: reportercoragem.com.br



4 comentários:

TIM MAX disse...

ele é um genio

Magda Grasselli disse...

Realmente ele é sensacional! Tenho acompanhado sua "fala" no Tribunal e é merecedor de toda atenção numa época de covardia e impunidade que ronda nossos políticos.

Bardavil disse...

Parabéns ao nosso Ministro, que sirva de exemlo!!!
E ele não parou de fazer faxina, continua limpando a m. que os políticos fizeram, ou pelo menos tendando minimizar....

Eriverton Magno disse...

Esse realmente merece nosso respeito, porém me lenbro da música do grande zé Geraldo que diz: se chega alguém querendo consertar vem logo a ordem de cima, pega esse idiota e enterra....... Que deus o ajude.